DE ‘AVESSO DO CLIMA’, DE INÊS LEMPEK

Caleidoscópio

A tempestade abre a janela.
O mundo troca de roupa.
Pedaços de paisagem lá fora caem um por um.
Estilhaços de final de tarde escorrem pela trilha do tempo.
A preta noite vem.
No fundo do olho, um caleidoscópio.
A alma agora veste a poeira lunar.
Muito frio aqui dentro.
Venha logo.

De frente pro frio

Entre as águas costeiras
e as dúvidas transparentes
andamos de frente pro frio
de dentro
em passos que tropeçam
ao desviar das setas predatadas
de antiguidades.

Lágrima

O vento joga rajadas de chuva
contra a parede
uma cachoeira desce
como serpente furiosa
criando rios afoitos
uma névoa branca cobre os telhados
já não se vê quase nada
além do seu sorriso suspenso
feito dúvida encostada
no vidro da janela
a indelével noção,
dentro e fora,
das forças em ação.

Lua minguante

Um dia ele disse
que ela era lua e estrela

na lua minguante
a estrela cadente
ofuscou seu brilho
nas rodas de um trem

passageiros de linhas paralelas
encruzilhadas de curvas
rumam ao infinito.

Ines Lempek é natural de Porto Alegre, morou em São Paulo e Brasilia. Estudou Psicologia na UFRGS, e especialização em Psicanálise e Cultura na UnB. Participou de oficinas de escrita criativa, publicou em antologias, revistas literárias e blogs, com poemas, haicais e historias curtas. Lançou em 2019 o 1° livro solo de poemas O Avesso do Clima, pela Editora Bestiario. Os dois primeiros poemas estão no livro O avesso do clima (Ed. Bestiario, 2019). Os demais são inéditos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s