De ‘ININTERRUPTOS, CHOREMOS RUAS DENTRO DOS OSSOS’, de Delalves Costa

1.

não posso acreditar
estar esta poesia de sentença
haverá quem a leia
apenas para elevá-la à forca
haverá quem a leia
por morar em praça pública
onde é o espetáculo

mal sabia que parir
de útero invertido causasse
tanta dor que do pé
de flor só brotasse espinhos
atemporal urticária
a semente extrai nasciment-
os germes do tempo

haverá quem a leia
para sepultá-la nas falésias
haverá quem a leia
e no raso de si a desperdice
mas o laudo te dirá:
de parto fórceps, tempo que
não nos viu nascer

12.

é urgente morrer
para não desabar

embora choremos ruas dentro dos ossos
não há palavras de ponte
corpo d’água: rios de nós
inundam a sede da fenda

natimorto, o sol
sepúlta-se úmid
o mofo anuncia
inverno que insiste em nos levar embora

choremos a travessia outonal que semeia
morrer é preciso
para não morrer

53.

o jornal se tranformaria em bandeirinha
na festa junina da escola

embora não alfabetizada
a menina muito pobre leu toda a mulher
que no refúgio das mãos
morria nas linha da vida

desesperada
a menina guardou
a mulher no bolso
num gesto de dor, como quem guarda
lembranças e dissabores

desesperada
a mulher no bolso
acalmou a menina

que voltou a confeccionar bandeirinhas
com as folhas do caderno

embora não alfabetizada
escrevia a força dos ossos da mão do pai
nas faces noite-em-claro
(igual desenhou o jornal)

a menina
num gesto de mulher
guardou a professora
no bolso como quem guarda uma mãe
após contar sua história

a mulher
não sabia ler, mas cedo
aprendeu a se desenhar

Delalves Costa (13 de dezembro, 1981 – Osório, RS), escritor e poeta com vários livros editados, e publicações em coletâneas e em plataformas literárias impressas e digitais no Brasil, Portugal e Moçambique (Mbenga, Athena, Pé de Moleque Livros, MallarmargensRuído Manifesto, Literatura & fechadura, InComunidade, Bibliofiliacotidiana). É sócio-fundador e membro honorário da Academia dos Escritores do Litoral Norte (AELN/RS) e sócio da Associação Gaúcha de Escritores (AGES). Publicações recentes: extemporâneo (Coralina, 2019), Midiaserável (Patuá, 2020) e Óculos de princesa (Papo Abissal, 2020, infantil); capítulos em livros acadêmicos e artigos científicos em revistas, livros, e esporadicamente, ensaios na destacada revista Conhecimento Prático Língua Portuguesa/Literatura. Em 2019, foi um dos 60 autores selecionados para o Projeto Autor Presente, do Instituto Estadual do Livro do Rio Grande do Sul. Mestre em Educação (Uergs). Graduação em Letras Português e Literatura Portuguesa (Unicnec). É professor de Língua Portuguesa, Literatura, Metodologia de pesquisa e Linguagens Aplicadas na rede pública estadual de ensino do RS. Pesquisador e palestrante nos seguintes Campos de estudo: literatura contemporânea; literatura locus-regional; direito à literatura e à leitura; diálogos entre literatura, história e culturas locus-regionais; educação, diretos humanos e fundamentais e decolonialidade; currículo intercultural e protagonismos educativos.

POESIA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: