LEGALIDADE – A HISTÓRIA COMO MELODRAMA RUIM – WALLACE ANDRIOLI

Filmes como “Legalidade” deveriam ser realizados com maior frequência no Brasil. Ainda que esse, em específico, tenha sido feito de forma bastante equivocada. Há diversos episódios na história política brasileira dos séculos XX e XXI que oferecem substrato dramático para o cinema, mas que são, via de regra, ignorados por produtores, roteiristas e diretores. A…

Leia mais LEGALIDADE – A HISTÓRIA COMO MELODRAMA RUIM – WALLACE ANDRIOLI

A CARNE DO HOMEM (UM ENSAIO E TRÊS POEMAS CARNÍVOROS) – MARCUS FABIANO GONÇALVES

No gado é que dormimose nele que acordamos.Drummond, Boitempo As pessoas modernas em quase nada diferem daquele bípede implume cuja espécie autonomizou-se geneticamente há cerca de 300 mil anos nas pradarias africanas, já considerada aí a datação das recentes descobertas de fósseis de Homo sapiens no sítio de Jebel Irhoud, no Marrocos, que recuaram em mais de 100.000…

Um homem palestra diante a um pedaço de carne

Leia mais A CARNE DO HOMEM (UM ENSAIO E TRÊS POEMAS CARNÍVOROS) – MARCUS FABIANO GONÇALVES

5 POEMAS INÉDITOS DE ANDRÉ MARTINS

in memoriam sufocado sob violetasele morreu silenciosamentenão saiu no jornalnão houve consternação seu nome era outonoda tribo dos equinóciostinha os mais belos diasa luz preferida por monetboa temperatura para o tinto morreu como veio ao mundoentristecidosob a copa das árvoresdeixa folhas obsoletras assim como outras máquinas e pessoasa máquina de escrever tornou-se inútilpeça de um…

Lettera 32 - teclado de máquina de escrever

Leia mais 5 POEMAS INÉDITOS DE ANDRÉ MARTINS

VIOLÃO COM VOZ NÃO É VIOLÃO DE ACOMPANHAMENTO – FELIPE AZEVEDO

por Felipe Azevedo (1) Em dezembro de 2010, numa entrevista feita comigo em Porto Alegre pelo Jornal VAIA,[2] para uma edição especial sobre Canção, por ocasião do lançamento do meu novo e recente disco, Tamburilando Canções – Felipe Azevedo – Violão com Voz, um dos entrevistadores, o poeta e compositor Guto Leite comentou constatar nas canções deste…

Leia mais VIOLÃO COM VOZ NÃO É VIOLÃO DE ACOMPANHAMENTO – FELIPE AZEVEDO

CINEMA GAÚCHO: CONSTRUÇÃO DE HISTÓRIA E DE IDENTIDADE – MIRIAM DE SOUZA ROSSINI

A História Cultural ratificou, para o historiador, a pesquisa histórica a partir de uma variedade de objetos que, se necessariamente não são novos, sempre foram vistos com muita desconfiança pela academia. Dentre esses objetos está o cinema, o primeiro meio de comunicação audiovisual, produzido durante a expansão da revolução industrial, no século XIX. Ao contrário…

A atriz Dira Paes em cena de Anahy de las Misiones

Leia mais CINEMA GAÚCHO: CONSTRUÇÃO DE HISTÓRIA E DE IDENTIDADE – MIRIAM DE SOUZA ROSSINI

“ÁGUA PARADA”: O OLHAR DA MODERNIDADE NA FICÇÃO DE ALCIDES MAYA – LUCIANA MURARI

Esto que fue una vez, vuelve a ser, infinitamente;los visibles ejércitos se fueron y queda un pobre duelo a cuchillo;el sueño de uno es parte de la memoria de todos. Jorge Luís Borges, Martín Fierro Ao longo de décadas de atuação no meio político e intelectual do Rio Grande do Sul, Alcides Maya percorreu uma…

Fotografia de folha de rosto assinada por Alcides maya para Alma Bárbara

Leia mais “ÁGUA PARADA”: O OLHAR DA MODERNIDADE NA FICÇÃO DE ALCIDES MAYA – LUCIANA MURARI

4 POEMAS INÉDITOS DE TATIANA CRUZ

CADA CORAÇÃO cada coração é uma casa assombrada ou umcaleidoscópiolugar de armaduras, elefantes, bibelôs de viagem,aliterações, alguns ossos, um tanto demágoa, os sonhos todos, a névoa dos sonhostodos até o café preto de toda manhãcada coração são mil corações em condição detransição, num salto.todos espelhos voltados para o centro de um único coração, quepulsa à…

Leia mais 4 POEMAS INÉDITOS DE TATIANA CRUZ

LEMINGUES – LÍVIA ARAÚJO

Chegando em casa encontrei-a sentada à mesa, relaxada, tomando café. Como se me contasse sobre um fait divers visto na rua, me disse que tinha saído com um homem a esmo, achado sabe-se lá onde — o tinder? Ela me disse, na verdade, que ele esteve em nossa casa e que depois do encontro sentou-se…

Capa de Dreamlog

Leia mais LEMINGUES – LÍVIA ARAÚJO

DE SÍLABAS CILADAS, DE CARLOS BADIA

Longe Longea alma desce.Tece um fio d’água.Escorre num silêncio friofindo qualquer pensamento nítidolento ou rápido. É noite.Uma absurda voz interna,um miado,a rua distante, os carrose eu perdendo sanguesem feridas. Prisioneiros A atitude prisioneira do medo.O coração prisioneiro de carências.A opinião prisioneira de outra opinião.A insensatez prisioneira da coragem.A ousadia prisioneira da rebeldia vazia.O silêncio prisioneiro…

Capa de Sílabas e Ciladas

Leia mais DE SÍLABAS CILADAS, DE CARLOS BADIA

3 POEMAS INÉDITOS DE ADRIANA BANDEIRA

VINDO De onde venhodizem-me as coisassobre o vagar calmoda esperançapor um fioe quando não foi réstia?e quando não foi frio?o andar do sempreo andar do rio DEPOIS Depois do temposem que se chame instantemomentolembro dentro lembro tantoe ainda queroqualquer sussurrobarcovento como se fosse o voltar dos diasmeio tontasem inteiro gestosnasço inconstantevertoverso por causa de qualquer…

Leia mais 3 POEMAS INÉDITOS DE ADRIANA BANDEIRA

ERA TINHA FOI É – PLURAL FILMES

Produzido em 2013 pela Plural Filmes, “Era Tinha Foi É” é um documentário realizado em 13 episódios de 26 minutos cada que conta a vida, a trajetória e a repercussão do trabalho de Gilberto Amaro do Nascimento, o Giba Giba. Cantor, compositor e instrumentista, Giba Giba foi um percussionista reconhecido nacionalmente por popularizar o “sopapo”.…

Leia mais ERA TINHA FOI É – PLURAL FILMES

VOL. 1, Nº. 1/2020

POESIA De Cine ABCAlexandre Britto De Apenas por nós choramosAnna Mariano De Sílabas CiladasCarlos Badia De SpoilersDiego Grando Do prefácio de Lícidas, de Leonardo AntunesRafael Brunhara 3 poemasAdriana Bandeira 5 poemasAndré Martins 3 poemas Marco de Menezes 4 poemasTatiana Cruz FICÇÃO 10 minicontos de Os leões selvagens de TanganicaJosé Eduardo Degrazia 3 minicontos inéditosRoberto Schmitt-Prym…

Leia mais VOL. 1, Nº. 1/2020